Caroline Salazar

Jornalista de formação, Caroline Salazar trabalhou na área de celebridades por cerca de 10 anos. Atuou como repórter das revistas “Caras”, “Hola! Brasil” e “Quem”, de sites de entretenimento, em assessoria de imprensa de moda e produziu programas de tevê em emissoras abertas e na web. Idealizou o A Endometriose e Eu em 2010, um blog social e pioneiro em retratar o dia a dia de uma portadora. Hoje é também editora dos textos dos colaboradores, todos voluntários. Criou e apresentou o programa EndoMulheres, na WEBTB Profissão Saúde, e se dedica hoje integralmente à causa da endometriose, seja escrevendo, criando e pesquisando novidades para o blog ou em reuniões de cunho político com vereadores e deputados para que o Brasil tenha leis de conscientização da doença e também leis que garantem os direitos das portadoras e o tratamento gratuito e digno pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Faz palestras de conscientização e para que as mulheres sejam diagnosticadas precocemente..  

Foi pioneira no Brasil em falar abertamente sobre uma consequência pouco conhecida da endometriose: a dispareunia, dor durante a relação sexual. E seu tratamento: a fisioterapia uroginecológica. Como formadora de opinião, transmite sua vivência com a doença e o conhecimento que adquiriu com médicos e cientistas renomados do mundo todo. Em 2012, Caroline Salazar foi homenageada como a "Endo Angel" pelo Endometriosis Research Center, um dos mais renomados centros especializados na doença nos Estados Unidos. 

A linguagem simples, direta e a forma como retrata principalmente as dores e a incompreensão da sociedade com a doença fazem o blog ser um dos mais lidos do mundo. Luta pelo reconhecimento da doença como social e por políticas públicas efetivas para as endomulheres. Hoje é a principal ativista do Brasil na causa e é a capitã brasileira da Million Women March for Endometriosis Brazil, a Marcha Mundial pela Conscientização da Endometriose, a EndoMarcha.

A EndoMarcha é uma manifestação em massa nunca realizada por nenhuma outra doença antes, que visa educar, conscientizar a sociedade e pedir o reconhecimento da doença como social e de saúde pública. Mais de 60 países saem às ruas desde 2014 para mostrar que a doença existe e que precisamos de respeito. Em 2012, o A Endometriose e Eu foi eleito o TOP1 na categoria saúde pessoal, como o blog mais votado do país. Em 2013 recebeu o TOP 3 na mesma categoria.